Guia de SEO para comércio eletrônico: Nova documentação do Google

Guia de SEO para comércio eletrônico

O novo guia do Google fornece documentação para SEO de e-commerces

Com o COVID forçando muitos varejistas online, há mais opções de e-commerce do que nunca. A Central de Pesquisa do Google lançou recentemente novas diretrizes para desenvolvedores para ajudar a melhorar a visibilidade de pesquisa para sites de comércio eletrônico. “Quando você compartilha seus dados de comércio eletrônico e a estrutura do site com o Google, o Google pode encontrar e analisar seu conteúdo com mais facilidade, o que permite que ele apareça na Pesquisa Google e em outras superfícies do Google. Isso pode ajudar os compradores a encontrar seu site e produtos ”, disse o Google no guia .

O guia tem sete páginas cobrindo os seguintes tópicos:

Onde o conteúdo de comércio eletrônico pode aparecer no Google Compreenda as diferentes superfícies em que seu conteúdo de comércio eletrônico pode aparecer.
Compartilhe os dados do seu produto com o Google Decida qual método usar ao compartilhar os dados do produto com o Google.
Incluir dados estruturados relevantes para comércio eletrônico Ajude o Google a compreender e apresentar adequadamente seu conteúdo, fornecendo informações explícitas sobre o significado de sua página com dados estruturados.
Como lançar um novo site de comércio eletrônico Aprenda como lançar estrategicamente um novo site de comércio eletrônico e entenda as considerações de tempo ao registrar seu site no Google.
Projetar uma estrutura de URL para sites de comércio eletrônico Evite problemas relacionados ao rastreamento e design de URL que são específicos para sites de comércio eletrônico.
Ajude o Google a entender a estrutura do seu site de comércio eletrônico Projete uma estrutura de navegação do site e um link entre as páginas para ajudar o Google a entender o que é mais importante no seu site de comércio eletrônico.
Paginação, carregamento incremental da página e seu impacto na Pesquisa Google Aprenda os padrões de UX comuns para sites de comércio eletrônico e entenda como os padrões de UX afetam a capacidade do Google de rastrear e indexar seu conteúdo.

Vamos ver por exemplo, uma parte do guia:

Os dados do produto são o tipo mais óbvio de conteúdo relacionado a e-commerce, mas outros tipos de informações também podem ser úteis para os compradores em diferentes estágios da jornada de compra. Veja alguns exemplos de conteúdo que podem ajudar você a alcançar clientes em mais plataformas no Google:

  • A história da sua empresa. Descreva a história da sua empresa para compradores que se importam com de quem compram.

  • Ofertas especiais. Descreva ofertas especiais durante eventos de vendas sazonais, como o Dia das Mães.

  • Avaliações de produtos do comerciante. Mostre que você tem interesse em ajudar os compradores a encontrar o melhor produto para as necessidades deles com avaliações detalhadas dos produtos vendidos. Ao criar links para produtos em sites de terceiros com objetivo de ganhos financeiros, consulte nossas orientações sobre links pagos.

  • Avaliações de produtos dos clientes. Aceite classificações e avaliações de clientes para ajudar os novos compradores a entender melhor seus produtos.

  • Seu catálogo. Forneça descrições informativas do produto que correspondam aos termos de pesquisa usados pelos compradores ao pesquisar o produto. Inclua também descrições de categoria para abranger consultas menos específicas.

  • Oportunidades de aprendizado. Compartilhe detalhes sobre workshops ou lições que você oferece para promover o engajamento com seus clientes. Por exemplo, uma confeitaria pode oferecer um curso de decoração de bolos, principalmente se ela também vender esse tipo de produto. Veja também Como colocar seu evento no Google para ver dados estruturados que podem ser usados com eventos.

  • Transmissões ao vivo. Interaja com seus clientes em transmissões ao vivo interativas que apresentam produtos, explicam como usá-los e respondem a perguntas dos clientes.

  • Pontos de contato de atendimento ao cliente. Aumente a confiança dos clientes, informando de maneira clara as políticas de devolução e frete (incluindo descontos no frete com base no tamanho do pedido) e destacando os pontos de contato do suporte ao cliente.

Onde o conteúdo pode aparecer. O guia diz que o conteúdo de comércio eletrônico pode realmente aparecer em mais resultados do que apenas na pesquisa tradicional. Isso inclui Pesquisa Google, Imagens, Lens, guia Compras, Google Meu Negócio\Mapas. “Os dados do produto são o tipo mais óbvio de conteúdo relacionado ao comércio eletrônico, mas outros tipos de informação também podem ser úteis para os compradores em diferentes estágios de sua jornada de compra”, de acordo com o guia. O Google recomenda promover conteúdo como análises de produtos, ofertas, pontos de contato de atendimento ao cliente e até transmissões ao vivo.

Adicionando dados do produto. Os dados estruturados também podem ajudar a mostrar seus produtos de comércio eletrônico nas propriedades de pesquisa do Google. O guia recomenda as seguintes maneiras de mostrar ao Google quais são seus produtos:

  • Inclua dados estruturados nas páginas de produtos do seu site.
  • Diga ao Google diretamente quais produtos você deseja mostrar no Google, enviando um feed para o  Google Merchant Center .

Estrutura de URL para sites de comércio eletrônico. “Uma boa estrutura de design de URL ajuda o Google a rastrear e indexar seu site”, diz o guia. No entanto, uma estrutura de URL ruim pode causar confusão, resultando em conteúdo perdido, conteúdo recuperado mais de uma vez e rastreadores pensando que seu site tem páginas infinitas (e além!). O guia inclui recomendações para uma estrutura de URL que ajuda os mecanismos de pesquisa a entender melhor seu conteúdo e suas páginas:

  • Minimize o número de URLs alternativos que retornam o mesmo conteúdo para evitar que o Google faça mais solicitações ao seu site do que o necessário.
  • Se o texto em maiúsculas e minúsculas em um URL for tratado da mesma forma pelo servidor da web, converta todo o texto para o mesmo caso para que seja mais fácil para o Google determinar que os URLs fazem referência à mesma página.
  • Certifique-se de que cada página nos resultados paginados tenha um URL exclusivo.
  • Adicione palavras descritivas em caminhos de URL. As palavras nos URLs podem ajudar o Google a entender melhor a página.

Torne a navegação do seu site de comércio eletrônico amigável ao rastreador do Google. Tanto os compradores quanto os mecanismos de pesquisa precisam ser capazes de entender facilmente o que está acontecendo com o seu site e onde encontrar o que procuram por meio da navegação. Quais são as melhores práticas de navegação para e-commerce? “Por exemplo, adicione links de menus a páginas de categorias, de páginas de categorias a páginas de subcategorias e, finalmente, de páginas de subcategorias a todas as páginas de produtos.”

Fonte: https://searchengineland.com/ecommerce-seo-guide-new-documentation-from-google-374788