Como utilizar o link building em sua estratégia

Das várias técnicas de marketing que uma empresa ou marca pode utilizar na atualidade, uma das mais interessantes é a de link building.

Como o termo sugere, o link building se trata de uma estratégia de “construção de links”. Essa construção tem várias razões de ser feita, como veremos, porém a mais comum delas é que as páginas precisam ser dinâmicas e com bons materiais externos.

Como é sabido, também é possível e até importante fazer links internos (levando para outras páginas do seu próprio site), contudo, o foco do link building é trabalhar a conexão com outras páginas.

Seja como for, a importância dessa estratégia reside não apenas no aproveitamento dos visitantes e leitores de uma página, mas também na otimização e consequente posicionamento/ranqueamento da página nos grandes motores de busca.

O termo mais comum para isso é SEO, que significa Search Engine Optimization (em português: Otimização Para Mecanismos de Busca). De fato, o uso de bons links é um dos fatores mais importantes para os buscadores.

Durante algum tempo, esse foi o único algoritmo utilizado como critério de posicionamento, cuja escolha se baseava no universo acadêmico: os trabalhos científicos mais importantes são aqueles mais citados por outros estudos, não é mesmo?

Também assim, a importância de uma página na internet pode ser dar pela “comunicação” que ela faz com outras páginas relevantes, e pela quantidade de vezes que ela própria é citada por outros sites igualmente importantes.

Esses são os termos e a lógica que precisam determinar qualquer campanha de link building: autoridade, relevância e importância dos conteúdos e das páginas em questão.

Mas isso é só o começo. Então, se você quer ficar por dentro das principais dicas sobre o assunto, tanto a respeito do seu conceito e importância, quanto de dicas práticas sobre como exercer essa estratégia, siga conosco até o final da leitura.

Entendendo o universo do link building

Como vimos acima, o link building está diretamente ligado ao SEO, ou seja, ao ranqueamento dos sites nos atuais motores onlines. 

Atualmente os buscadores estão no topo das prioridades de qualquer campanha de marketing digital, seja pela otimização, seja pelos anúncios pagos de tipo PPC (Pague-por-Clique).

No primeiro caso, ao escrever algo como rede de proteção para varanda de apartamento, os sites mais bem colocados no campo orgânico estarão aparecendo ali, segundo vários critérios de mérito e relevância de conteúdo.

No segundo caso, trata-se dos famosos links patrocinados. O layout costuma mudar de tempos em tempos, mas a lógica é sempre a mesma: aparecem alguns sites de anúncio no topo da página de busca, e logo abaixo os resultados orgânicos.

Esse assunto pode abordar vários dados técnicos, mas é necessário pensar que se trata de algo não apenas simples e intuitivo, como de uma rotina que preenche o dia a dia de pessoas de todos os tipos, no mundo inteiro.

Embora os desktops e laptops ainda sejam bastante utilizados, hoje em dia a maioria dos acessos que os buscadores têm ocorre por dispositivos móveis, como celulares e tablets.

As demandas vão desde questões profissionais como cotação de produtos, ou mesmo instalação de geradores a diesel e de equipamentos e acessórios de todos os tipos, até produtos e serviços de uso pessoal, como roupas, delivery de alimentação e afins.

Também é preciso lembrar que não são somente os jovens que acessam à internet, mas pessoas de todas as idades e condições sociais.

Segundo dados do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), que fez um levantamento com foco em Tecnologia da Comunicação e Informação, a quantidade de idosos que utilizam a internet só aumenta.

Também assim, a internet se disseminada cada vez mais. Tudo isso influencia na hora de uma empresa/marca lançar mão de marketing digital e link building, já que é nesse universo que ele estará entrando e que tentará angariar mais leads e mais clientes.

Como garantir um bom perfil de links?

O primeiro aspecto que nos ocorre quando falamos sobre a importância de ativar links em suas páginas é o da quantidade, não é mesmo?

Não podemos esquecer que os algoritmos que os buscadores têm, que filtram essa exigência, abordam algo básico: garantir que os sites que aparecerão nas buscas que as pessoas fizerem serão os melhores.

Se você faz uma pesquisa sobre polimento de mármore e granito, e encontra um texto muito curto, sem informações relevantes, e totalmente “isolado” em termos de conteúdo, ou seja, sem pontes para outras páginas, isso será negativo para você, concorda?

É disso que se trata. Os buscadores querem garantir que os usuários tenham experiências positivas. Do contrário, nada impediria que eles parassem de utilizar aquele motor de busca.

Portanto, o link building das suas páginas deve trazer uma quantidade relevante de sites, e não apenas links do mesmo domínio ou formato de conteúdo.

Por exemplo, ao falar sobre instalação de sistema de combate a incêndio é possível abordar questões técnicas, levando a sites de fabricantes, bem como questões legais, levando a sites da prefeitura. Ou comerciais, levando a e-commerces, etc.

Quando falamos sobre formato de conteúdo, trata-se do fato de que a internet não se limita a um único tipo de plataforma, ainda que você utilize apenas um.

Assim, links de plataformas variadas que podem enriquecer alguns conteúdos são os seguintes:

  • Blogs e vlogs;
  • Sites de notícias;
  • Páginas governamentais;
  • Diretórios e fóruns;
  • Empresas privadas;
  • E-commerces;
  • Entre outros.

Contudo, é preciso frisar que apenas a quantidade não basta para garantir um bom SEO, ou seja, o sucesso depende do seu esforço de link building. Vejamos abaixo o porquê disso.

O que determina a qualidade dos links?

Já entendemos que um site que tivesse dezenas de links para o mesmo domínio seria considerado um site sem grande credibilidade, e perderia posicionamento.

Seguindo a mesma lógica, é natural aceitar que fazer links da sua página com sites ruins também reduzirá a relevância da sua página.

Aí é que entra a importância da qualidade dos links. Afinal, se você escreveu o melhor artigo possível sobre extintor a base de espuma, certamente você não vai querer perder posicionamento apenas por “relacionar-se” com conteúdos que não são tão bons.

Um ponto importante aqui é o texto âncora, que são as palavras selecionadas para receberem a linkagem. 

O tradicional “clique aqui” como modo de levar os links não é tão bom quanto imaginamos em um primeiro momento.

Lançar mão do URL inteiro (o famoso “https://www…”), também não é tão positivo. O mais indicado é que a palavra-chave esteja contida na frase e que ela seja linkada com a página externa para a qual se pretende levar.

Se você vende transformadores elétricos e quer fazer um link com um parceiro que trabalha na área de serviços, priorize a introdução da palavra-chave “manutenção preventiva de transformadores“ de modo natural no texto, e coloque nela o link.

Além disso, a indicação mais valiosa é a do bom senso: naturalmente, faça link apenas com páginas que você abriu e conferiu, para garantir que o conteúdo não comete infrações nem é indecoroso, pois esses materiais são punidos pelos buscadores.

Bônus: como e por que fazer guest post

Quem produz materiais sabe que não é nada fácil conseguir certa continuidade sem perder na qualidade e na originalidade dos materiais.

Se o seu site é especializado em pintura de estrutura metálica existe uma gama variada de temas que podem ser tratados, é verdade. 

Os tipos de tintas, modalidades de serviços de pintura, cuidados exigidos pelas superfícies e estruturas, são apenas alguns exemplos.

Contudo, é possível que com o passar do tempo seja cada vez mais difícil criar novas pautas. Uma saída bastante criativa para esse problema é a dos guest posts.

Essa estratégia consiste em trocar conteúdos com outros blogs. Assim, outro site publicará um texto seu, totalmente creditado para você, e vice-versa.

O interessante disso é que, além de oxigenar a questão da criatividade e originalidade do seu próprio site, aumentando com isso sua autoridade, obviamente a linkagem do material também será de maior qualidade.

É possível trazer verdadeiros perfis de linkagem por meio desse método, e buscar outras páginas que realmente agreguem valor aos seus materiais.

Se seu foco é controle de acesso digital, há uma infinidade de sites de TI que podem ter sinergia com os seus propósitos, não é mesmo?

Além disso, a pesquisa de mercado que o guest post exige ajuda-o em outros sentidos. 

Você precisará conhecer outras marcas do seu segmento, ler o material delas, relacionar-se com os proprietários dos sites, aumentando com isso sua própria networking.

Com isso, fica claro que o link building é imprescindível para o marketing digital de qualquer empresa que prime por ganhar relevância nos grandes motores de busca.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.